PPS desliga prefeito de Jaguariúna-SP do partido

O PPS desligou do partido o prefeito de Jaguariúna (SP), Gustavo Reis, por infidelidade partidária. A decisão foi tomada no último fim de semana, durante reunião do Diretório Nacional, em Brasília. Reis manifestou publicamente seu apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência, e contrariou assim a decisão do PPS de se coligar a José Serra (PSDB).

TATIANA FÁVARO, Agência Estado

29 de novembro de 2010 | 19h45

O partido aprovou uma resolução na reunião realizada em Brasília e informou que vai iniciar um amplo processo de reestruturação da legenda, incluindo punição e até expulsão de filiados e detentores de mandato que apoiaram candidatos de outras siglas e coligações nas eleições deste ano.

Em nota oficial divulgada pela assessoria de imprensa, o prefeito de Jaguariúna disse que tomou conhecimento pela imprensa hoje sobre o desligamento. Reis disse que a decisão do Diretório Nacional do partido foi unilateral e não houve qualquer comunicado oficial por parte dos dirigentes da legenda. O prefeito disse que não teve ciência do desligamento nem o direito constitucional de ampla defesa, previsto também no estatuto do PPS.

"Sempre adotei posição aberta, clara, ética e transparente em relação à melhor opção para o povo brasileiro que, na verdade, veio a ser amplamente consagrada nas urnas", afirmou. "Minha consciência neste ponto está serena, convicta e coerente com meus 12 anos de PPS, única legenda de minha vida pública e cujo estatuto sempre sustentou os princípios do pluralismo político, dos valores da liberdade e a radicalidade democrática", completou o prefeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.