PPS descarta candidatura única da oposição

O PPS descartou a possibilidade de uma candidatura única da oposição à Presidência da República. O candidato do partido é o ex-governador do Ceará Ciro Gomes. "Não vejo viabilidade nenhuma. O PT não vai abrir mão da sua candidatura. E numa situação dessas nós também não abrimos mão de ter a candidatura do Ciro", disse o presidente do PPS no Rio, Sérgio Arouca, reeleito para o cargo em congresso realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).Neste domingo, será definida a diretoria do partido em São Paulo. O congresso regional acontecerá na cidade de Araras (SP) e a presença de Ciro Gomes foi confirmada pela sua Assessoria de Imprensa. Ciro não compareceu è reunião do PPS no Rio: precisou dar assistência a um parente que estava hospitalizado na cidade, de acordo com informações de sua assessoria.Segundo Arouca, o próprio Ciro havia defendido a tese da candidatura única no início da corrida sucessória, desde que todos aderissem à idéia. "No cenário atual, qualquer conversa seria para se fazer uma adesão ao nome de Lula, o que não vemos por que fazer. Então, estamos com a candidatura do Ciro para valer", afirmou. Neste sábado oela manhã, o futuro presidente do PC do B, Renato Rabelo, defendeu a tese de que as oposições deveriam estruturar uma candidatura única para concorrer à Presidência da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.