"PPP é roubalheira para o Delúbio deitar e rolar", diz Tasso

A oposição assumiu hoje no plenário do Senado que teme o uso eleitoral das parcerias público privadas (PPP) pelo governo federal nas eleições de outubro. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) chegou a afirmar ao senador Tião Viana (PT-AC), que temia a atuação do tesoureiro do PT, Delúbio Soares, após o início da vigência do projeto, que tramita naquela Casa do Congresso. "O projeto do jeito que está é roubalheira para o Delúbio deitar e rolar", disse Tasso. Logo depois, o senador afirmava que o governo não quer discutir o projeto, tanto que todas as emendas apresentadas ao projeto foram rechaçadas. Segundo ele, o texto que institui a parceria público privada permite favoritismo e subjetivismo na escolha das empreiteiras que poderiam participar das parcerias.O líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), depois de provocado pelo líder do governo, Aloizio Mercadante (PT-SP) sobre a votação do PPP, afirmou na tribuna que a proposta teria sido votada antes se "não levasse a má fé para beneficiar candidatos na campanha eleitoral".Já o líder do PFL, José Agripino (RN), teme que o PPP seja um meio para o governo utilizar os recursos do BNDES e dos fundos de pensões para beneficiar empreiteiros que apóiem os candidatos governistas. "Porque estão tão sôfregos com o PPP? Será que é a campanha eleitoral? Não posso afirmar nada, mas isso me causa espécie", disse. A mesma opinião tem o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA). "Porque não fazem o financiamento direto, em vez de aprovar o PPP?" ironiza o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.