PPB tenta recuperar tempo do horário gratuito no TSE

O PPB paulista recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, contra decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP, que cassou 4 minutos do tempo destinado ao programa político-partidário regional do partido. "Temos certeza de que vamos ganhar, mas respeitamos a decisão da Justiça", disse Jesse Ribeiro, presidente regional do PPB.O TRE-SP alegou que o ex-prefeito Paulo Maluf usou o tempo do partido para fazer propaganda pessoal. Na ocasião, em abril de 2000, Maluf era pré-candidato do PPB a prefeito. A decisão surpreendeu Ribeiro. "Quer dizer que é só o Serra, só o Alckmin que podem?", indagou, se referindo a José Serra e Geraldo Alckmin, pré-candidatos do PSDB à Presidência da República e ao governo paulista.O tempo cassado seria usado em inserções a serem veiculadas em abril próximo, mas do tempo total do PPB ainda restam mais quatro minutos. Pré-candidato do partido ao governo paulista, Maluf está em campanha, na região de Botucatu, interior paulista, e não teve conhecimento da decisão do TRE-SP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.