Postos de SP abrem amanhã para vacinar mulheres contra rubéola

Os postos de saúde estarão abertos até as 17 horas deste sábado para vacinar mulheres com idade entre 15 e 29 anos contra rubéola.A Secretaria de Saúde de São Paulo espera conseguir neste sábado maior adesão à campanha, a primeira feita até hoje somente para adultos.Até quarta-feira, o movimento nos postos esteve abaixo do esperado: somente 10% do público-alvo havia sido vacinado.A coordenadora da campanha, Clélia Maria Aranda, afirmou que a expectativa era a de imunizar até amanhã 50% do público-alvo. "Não sei se vamos conseguir atingir nosso objetivo."A preocupação maior, explicou, é a Baixada Santista. Cubatão, um dos sete municípios da região, vive atualmente um surto da doença, com 140 casos registrados. Ao todo, a região teve 232 notificações confirmadas.Apesar do número elevado de casos, somente 3% das mulheres residentes na Baixada Santista foram vacinadas nos dois primeiros dias de campanha. Na Grande São Paulo, foram vacinadas 6,3% das mulheres.A Campanha contra Rubéola foi determinada depois de o governo detectar nos últimos dois anos um aumento significativo de casos da doença. Além do aumento, autoridades sanitárias verificaram uma mudança no perfil do paciente. Hoje, a população mais vulnerável está entre 15 e 30 anos, atingindo, assim, mulheres em idade reprodutiva."A rubéola é considerada uma doença benigna. Mas, quando afeta mulheres grávidas, pode trazer problemas sérios para o feto", explica. Entre eles, surdez, deficiência mental e distúrbios cardíacos.Nos primeiros dias de campanha, organizadores enfrentaram um problema adicional: a dúvida sobre se adolescentes poderiam ser vacinadas sem autorização dos pais."Soubemos de adolescentes que tiveram a vacinação recusada, por não portarem uma permissão dos responsáveis." Clélia teve um exemplo do problema em casa. Sua filha adolescente não conseguiu ser vacinada. Segundo a coordenadora, a autorização não é necessária.A campanha de vacinação prosseguirá até o dia 16. Informações: DisqueSaúde, telefone 1520.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.