Posse de Napoleão depende de decisão do TRE

A diplomação do senador Hugo Napoleão (PFL) como governadordo Piauí está marcada para as 9 h de amanhã, no Tribunal RegionalEleitoral. Antes, entretanto, os sete juizes do TRE vão decidir seacatam ou não o mandado de segurança do ex-governador Francisco Moraes, o Mão Santa (PMDB), cassado pelo TRE e que tenta impedir a posse do adversário. A posse está marcada para as 11h, na Assembléia Legislativa, mas ainda em meio a uma disputa jurídica no TSE e Supremo Tribunal Federal.No começo da tarde de hoje o presidente do TRE,desembargador Antônio Gonçalves, negou pedido de suspensão dadiplomação, mas remeteu o mandado de segurança ao juiz federal Roberto Veloso, que deve emitir parecer antes da solenidade de diplomação, numa sessão extraordinária do TRE.Durante toda a manhã e parte da tarde houve intensa boataria causada pelo ineditismo da cassação de um governador por fraude eleitoral. Até no TRE as informações eram desencontradas, a ponto de o tribunal não ter comunicado ao presidente da Assembléia Legislativa, deputado Kleber Eulálio (PMDB), que o cargo governador estava vago e que ele deveria, por isso, assumir interninamente a chefia do Executivo estadual.O advogado Marcus Coelho, que representa o senador Hugo Napoleão, está certo de que o TRE não concederá liminar favorável a Mão Santa. A mesma convicção tem outros assessores do novo governador do Piauí, que passou o dia de hoje distribuindo convites para a posse, às 11 horas, na Assembléia Legislativa e transmissão de cargo ao meio-dia, no Palácio de Karnak, sede do governo estadual.Servidores da Secretaria da Fazenda chegaram a ocupar pela manhã o gabinete do secretário Paulo de Tarso Moraes Souza, irmão de Mão Santa. Eles denunciaram que estavam sendo feitos pagamentos ilegais. Os funcionários ficaram de prontidão na tesouraria da secretaria para impedir que fossem realizados pagamentos para empreiteiros. "A nossa prioridade tem que ser o dinheiro para pagar os servidores", avisou o fiscal de rendas Antônio Sarmento.O ex-governador chegou a Teresina ao meio-dia e meia desta quarta-feira. Uma multidão o esperava no aeroporto, onde houve princípio de tumulto e a quebra de vidraças da porta de acesso à pista. Mão Santa liderou uma passeata de quatro quilômetros entre o aeroporto e o Palácio de Karnak. A caminhada durou cerca de duas horas. No percurso, aproximadamente dez mil partidários acompanharam o ex-governador gritando palavras de ordem contra o PFL e o senador Hugo Napoleão. Foram distribuídos milhares de adesivos com a palavra "golpe".O novo governador também programou uma manifestação em sua chegada, marcada para as 20 horas de hoje, com uma carreata e queima de fogos de artifício nas principais ruas e avenidas da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.