Posse de Alckmin em SP ocorre em clima concorrido

Ex-governador foi convidado para assumir a secretaria de Desenvolvimento do governo de José Serra

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

26 de janeiro de 2009 | 16h19

O ingresso oficial de Geraldo Alckmin (PSDB) no governo de José Serra (PSDB), no cargo de secretário de Desenvolvimento, em evento marcado para a tarde desta segunda-feira, 26 , ocorre num clima muito concorrido, com a perspectiva de participação de 500 a mil convidados, entre políticos, empresários e integrantes do governo paulista. Para correligionários do ex-governador de São Paulo, a cerimônia de posse, que ocupa três andares do prédio onde fica a secretaria estadual, pode ser classificada como uma demonstração de prestígio de Serra a Alckmin, uma vez que o ex-governador deverá agregar apoio à sua candidatura à presidência da República em 2010.O evento foi organizado pela chefe do cerimonial do Palácio dos Bandeirantes, Cláudia Matarazzo. Foram convidados prefeitos paulistas, todo o secretariado de Serra e lideranças do PSDB, como o presidente de honra do partido Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente FHC chegou com meia hora de antecedência à cerimônia, por volta das 15 horas. O governador José Serra e o prefeito Gilberto Kassab (DEM) chegaram para o evento por volta das 15h45. O ex-governador assume a pasta no lugar de Alberto Goldman, que continua a integrar o staff de Serra, mas apenas no cargo de vice-governador.Alckmin chegou à cerimônia de posse por volta das 15h12, muito sorridente, acompanhado da esposa Lu Alckmin. Ele cumprimentou políticos e funcionários da secretaria que se aglomeravam no hall do 9º andar do edifício, onde está situada a sala que ocorrerá a transmissão de cargo. Esta sala tem capacidade para pouco mais de 100 pessoas. Quem não conseguiu garantir um lugar privilegiado, poderá acompanhar a cerimônia pelos telões instalados no oitavo andar e numa grande tenda montada no andar térreo do edifício.

Tudo o que sabemos sobre:
SPGeraldo Alckminposse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.