Portugueses foram vistos em Fortaleza

A Polícia Federal (PF) emitiu hoje uma ordem a todos os aeroportos do País para controlar o trânsito dos empresários portugueses, desaparecidos desde o último dia 12. Os cartões de desembarque confirmaram a presença de Vítor Manuel Martins, Joaquim Silva Mendes, António Corrêa Rodrigues, Joaquim Manuel Pestana da Costa, Manuel Joaquim Barros e Joaquim Fernandes Martins em Recife.Um vídeo do aeroporto também confirma que eles desembarcaram, na madrugada do dia 12. Eles foram recebidos por outro português, radicado no Ceará, Luiz Miguel Guerreiro. A PF acredita que possa estar em Luiz Miguel a chave do mistério que cerca o sumiço dos empresários.Ele esteve no aeroporto de Fortaleza, acompanhado da esposa, a brasileira Maria Leandra Cavalcante, e de um cunhado. Os três também desapareceram. Os agentes da PF descobriram que Luiz Miguel tem antecedentes criminais em Portugal. Nos dias 13, 14 e 15, de acordo com o que a polícia apurou, Luiz Miguel fez compras em lojas de Fortaleza com o cartão de um dos empresários, Vítor Manuel Martins."Assinou como se fosse o Vitor, cometendo crime de falsidade ideológica. Ao ser feita uma consulta na Interpol, descobrimos que ele já tem uma condenação de um ano de prisão, por envolvimento em furto. A princípio, acreditamos que Luiz tenha cumprido essa condenação, pois não havia mandado de prisão contra ele", informa o delegado regional da PF, Francisco Sá Cavalcante.Ao desembarcar no aeroporto de Fortaleza, segundo apurou a polícia cearense, o grupo de empresários teria dispensado os serviços da empresa de turismo receptivo, Netur, embora já tivessem pago pelo trabalho. Um funcionário da Netur teria ido buscá-los, mas eles preferiram ficar com Luiz Miguel.A situação de Luiz Miguel no Brasil era regular, pois tinha um visto de permanência temporário (de turista), mas estava solicitando o visto permanente, por ser casado com uma brasileira. "Há informações dos familiares de sua esposa que ele pode ter seguido para a praia de Tuntum, no Maranhão", informou Cavalcante.A delegada titular da Divisão de Apoio ao Turismo (DAT), da Polícia Civil do Ceará, Maria Cândida Braun, disse hoje, em entrevista a uma tevê local, que quatro dos seis empresários (Joaquim Silva Mendes, Joaquim Fernandes Martins, Manuel Joaquim Barros e Vitor Manuel Martins) foram vistos na última segunda-feira em uma indústria têxtil na Barra do Ceará, bairro na zona oeste de Fortaleza, acompanhados por duas senhoras portuguesas."Essa informação nos dá uma tranqüilidade em relação à possibilidade de seqüestro. Mesmo porque não houve um pedido de resgate nem no Brasil e nem em Portugal", avalia Maria Cândida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.