Portal Brasil promete facilitar busca de dados do governo

Site reúne informações sobre serviços oferecidos por mais de 100 órgãos e instituições governamentais

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2010 | 16h31

   

 

BRASÍLIA - Foi lançada na manhã desta quarta-feira, 2, a nova página do governo federal na internet. Reformulado, o site www.brasil.gov.br pretende facilitar a vida do internauta que buscar informações sobre serviços oferecidos por mais de 100 órgãos e instituições governamentais. O objetivo é reunir as informações - de diferentes ministérios ou órgãos - de uma forma mais organizada e ágil em um mesmo endereço, apostando em uma integração multimídia, com textos - mais de 2,6 mil, em português, inglês e espanhol -, vídeos e infográficos. Foi disponibilizado conteúdo de mais de 500 serviços, como campanhas de vacinação, projetos sustentáveis e previdência privada.

 

Veja também:

linkDilma vai crescer ainda mais nas pesquisas, diz Lula

 

"No fundo, o que nós estamos é levando a democracia, eu diria, para a sua potência máxima, a um exercício extraordinário de disponibilizar muitas coisas que antes eram tidas como segredo. Não tem mais segredo", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a cerimônia de lançamento do Portal Brasil. "Qualquer brasileiro vai poder acessar, ter as informações e utilizá-las da melhor forma possível", acrescentou.

 

O novo portal traz uma coluna à esquerda, com quatro divisões de público: empreendedor, estudante, imprensa e trabalhador. A partir do ícone empreendedor, por exemplo, o visitante pode se informar sobre finanças ou como abrir uma empresa. O conteúdo também é dividido por tema: Cidadania, Cultura, Economia, Educação, Esporte, Geografia, História, Meio Ambiente, Brasil, Saúde e Turismo. A página disponibilizou galerias de arte, que poderão ser usadas para ensino em escolas.

 

Segundo Silvia Sardinha, diretora de internet e eventos da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o portal foi lançado com 30% do conteúdo planejado já no ar. A meta é disponibilizar o restante até junho.

 

Para garantir o acesso de deficientes visuais e auditivos, há ferramentas que possibilitam o aumento do tamanho das letras e contrastes de tela, além de legendas nos vídeos.

 

Problemas no acesso

 

Alguns usuários apresentaram problemas para acessar o conteúdo do novo portal. Segundo a Assessoria de Comunicação Social do governo, essa dificuldade "é um percurso normal de se colocar um grande volume de informações num site". A assessoria informou que cada link do site tem capacidade para suportar 5 mil acessos simultâneos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.