Assessoria de imprensa do deputado Marco Feliciano
Assessoria de imprensa do deputado Marco Feliciano

Por Senado, Feliciano deve trocar o PSC pelo Podemos

Terceiro deputado mais bem votado de São Paulo, Marco Feliciano vai para um partido com mais deputados e, portanto, mais tempo de TV e recursos do Fundo Partidário; em nota, disse que momento é 'chamado divino à mudança'

Marianna Holanda, O Estado de S.Paulo

08 de dezembro de 2017 | 05h00

Depois de oito anos no PSC, o deputado federal Marco Feliciano (SP) vai deixar o partido para se juntar ao Podemos. Um dos motivos apontados por interlocutores para a mudança é que ele pretende disputar uma vaga no Senado e a nova sigla apresentaria “melhores condições”. 

++ Feliciano aproveita conversa com Temer para pedir revisão de criação de banheiros unissex

Com 16 deputados, cinco a mais que o PSC, o Podemos tem mais tempo de TV e recursos do Fundo Partidário. A possibilidade de sair pelo Senado, contudo, ainda não foi confirmada pela nova sigla. Em 2014, ele se elegeu para o segundo mandato com 400 mil votos e foi o terceiro deputado mais votado em São Paulo.

“O deputado entende toda essa movimentação social da sociedade como um todo como um chamado divino à mudança, e como fiel que é só compete a ele segui-lo. E o Podemos ofereceu ampla possibilidade de debate e negociações”, afirmou a equipe de comunicação de Feliciano. "Ele anseia, sim, por novos desafios", completou a equipe, quando questionada sobre a possibilidade de disputar Senado.

Desde o início do ano, Feliciano procura uma nova legenda. Ele vinha negociando também com o PTB de Roberto Jefferson, que tem 22 deputados na Câmara. As conversas pararam por volta de três meses atrás, quando a negociação avançou com o Podemos. Um dos responsáveis pela "união" foi deputado Sinval Malheiros (Pode-SP), que marcou as reuniões entre o partido e Feliciano. 

++ Podemos faz enquete online para decidir como votar a Previdência e o fim do foro

Até a noite de quinta-feira, o presidente do PSC, Pastor Everaldo, ainda não havia sido informado da decisão. “Não acredito que o deputado Marco Feliciano vá sair do PSC. Tivemos boas conversas nesta semana. Mas se ele mudar de partido, desejo muito boa sorte”, disse. 

O Podemos pretende lançar sua pré-candidatura ao Congresso em 19 de janeiro, cerca de dois meses antes da janela partidária – “brecha” em ano eleitoral para que parlamentares mudem de partido sem perder o mandato. 

Para isso, contudo, precisará de uma “carta de liberação” do PSC. Neste ano, Everaldo já assinou uma carta destas para o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). No caso de Feliciano, contudo, ele não “libera”. 

"De agora em diante, quem quiser mudar de partido, vai ter que esperar a janela partidária, em março ", afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.