Por rede social, protesto é marcado para visita de Dilma

Internautas da cidade de São José do Rio Preto (SP) organizam pelo Twitter e pelo Facebook protestos contra a aprovação de projetos na Câmara de Vereadores que buscam criar 230 cargos em comissão e mais seis vagas no Parlamento, além de dar reajuste de 75% para os políticos.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agência Estado

17 de agosto de 2011 | 18h33

Vídeo na internet mostra cenas de manifestantes, principalmente jovens e estudantes, com cartazes e gritos de ordem nas ruas em frente à Casa e à prefeitura, ontem. No Twitter, eles criaram a hashtag #vergonhaRioPreto e planejam um novo ato na sexta-feira, 19, quando a presidente da República Dilma Rousseff estará na cidade para a entrega de chaves de casas do programa Minha Casa, Minha Vida.

O assunto nas redes sociais levou centenas de internautas a manifestarem sua indignação com os políticos da cidade. Tanto que o assunto foi um dos mais comentados no Twitter no início da semana. Se forem aprovados os projetos, chamados pela população e mídia local de "pacotão da maldade", irão onerar o orçamento municipal em cerca de R$ 16,3 milhões. "Gente, vamos abrir o olho caramba, vamos mostrar para esses vereadores que aqui ninguém é tonto!", postou o internauta Bruninhu_Barros no Twitter. Apesar dos protestos, a Câmara de Vereadores da cidade conseguiu aprovar ontem, por 13 votos a favor e 3 contra, a criação dos cargos comissionados.

Os manifestantes, então, não deixaram por menos. Divulgaram as fotos dos parlamentares que votaram pela criação dos cargos nas redes sociais. "Cuidado, essa mesma justiça poderá não estar do seu lado em 2012", escreveu danielmarquiori, ao prefeito Valdomiro Lopes (PSB). "Somos quase meio milhão de pessoas aqui, vamos nos unir em torno de um bem comum", sugeriu SerginhoFurquim.

De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara, por conta da demissão de mais de 200 servidores no início de junho a pedido da Justiça, o prefeito está atualmente sem funcionários comissionados. No protesto de ontem, os jovens chegaram a invadir a Prefeitura de São José do Rio Preto, que fica em um prédio ao lado da Câmara, mas não encontraram Valdomiro Lopes (PSB) no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.