Por Lula, deputados quase trocam tapas no plenário   

Petistas partiram para cima do delegado Éder Mauro (PSD-PA), que insistia em chamar Lula de “ladrão” no plenário durante a votação de uma medida provisória

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2018 | 00h47

BRASÍLIA - Deputados contra e a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quase se agrediram fisicamente no plenário da Câmara na madrugada desta quinta-feira, 26.

Petistas partiram para cima do delegado Éder Mauro (PSD-PA), que insistia em chamar Lula de “ladrão” no plenário durante a votação de uma medida provisória. Por pouco não houve troca de tapas entre os parlamentares.

+ Maia encerra sessão sem votar cadastro positivo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu calma para que a sessão pudesse continuar. Outros deputados também se manifestaram. “Cala a boca, peruquinha!”, gritou um parlamentar para Éder Mauro.

+ Maia ameaça cortar salário de deputados que estão em obstrução desde a prisão de Lula

Deputados da oposição estão em obstrução na Câmara e têm usado as sessões no plenário para fazer uma defesa ao ex-presidente e pedir a liberdade de Lula, preso desde o último dia 7.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.