Por emendas, oposição obstrui votações na Câmara

A oposição está obstruindo as votações na Câmara cobrando o pagamento de emendas parlamentares. Deputados do DEM, PSDB e PPS reclamam de serem discriminados pelo governo na liberação de recursos. A base aliada tenta votar Medidas Provisórias de interesse do Palácio do Planalto.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

03 de julho de 2012 | 20h49

Um levantamento divulgado pelo PSDB afirma que foram empenhados R$ 257,3 milhões em emendas parlamentares até o dia 26 de junho. Desse total, R$ 255,9 milhões foram para deputados e senadores da base. "Infelizmente, estamos convivendo ainda com o Executivo usando o Orçamento da União para pressão em momentos de votação na Câmara e no Senado. O mais grave é o governo dizer explicitamente que o Orçamento é uma peça de campanha eleitoral", protestou o deputado Ronaldo Caiado (GO), vice-líder do DEM.

Caiado reclamou ainda de um anúncio que teria sido feito pelo governo prometendo novas liberações. Segundo ele, enquanto os governistas terão empenhados R$ 4,5 milhões, os oposicionistas terão R$ 1,5 milhão. Devido ao calendário eleitoral, o prazo para a liberação de emendas termina na sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmaraoposiçãoobstrução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.