Por CSS, Lula apressa cerimônia de posse de Pimentel

Câmara tenta, pela terceira vez, votar nova CPMF nesta 4ª, mas ainda não há número suficiente de deputados

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

11 de junho de 2008 | 14h43

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um breve discurso na posse do novo ministro da Previdência, José Pimentel, alegando que a cerimônia precisava ser rápida, "porque tem uma votação importante e os deputados estão muito, mas muito preocupados em ir votar". Lula se referia à sessão para a votação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), na Câmara dos Deputados, e ao fato de que inúmeros parlamentares estavam presentes à solenidade prestigiando a posse de Pimentel. Lula disse que estava atendendo pedido do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para apressar a cerimônia.    Veja Também:Calcule: quanto a CSS pesa no seu bolso  FÓRUM: Dê sua opinião sobre a nova CPMF  Entenda o que é a CSS, a nova CPMFEntenda a Emenda 29  Entenda a cobrança da CPMF   No seu discurso, o presidente Lula defendeu uma nova reforma da Previdência, mas que entrasse em vigor para a próxima geração, "daqui a uns 30 anos", para garantir um novo patamar de benefício para os trabalhadores que vão se aposentar. "É difícil qualquer reforma de Previdência passar no Brasil ou em qualquer país do mundo", reconheceu Lula.O presidente elogiou o ex-ministro da Previdência Luiz Marinho, que também foi da pasta do Trabalho, e que deixou o cargo para se candidatar à prefeitura de São Bernardo do Campo, em São Paulo. Lula contou que por várias vezes disse a Marinho que, "se fosse ele, não sairia para ser candidato a prefeito". "De qualquer forma, neste negócio de ser candidato, tem um bichinho, tem um comichão que fica coçando nas pessoas e as pessoas querem ser", afirmou. Depois de salientar que São Bernardo do Campo é uma cidade importante, o presidente brincou acrescentando que quando aparece "este comichão" e alguém decide que é candidato, "nem o presidente da República tem o poder de evitar que as pessoas queiram ser candidatas a alguma coisa". Imprensa e aposentados  Lula, mais uma vez se queixou da imprensa, desta vez por não dar a devida publicidade ao fato de as filas dos guichês da Previdência terem diminuído "substancialmente". Depois de comentar que há dois anos e meio ele "vivia debaixo de uma saraivada de notícias de jornais ", Lula disse que as filas diminuíram porque "foi montado um trabalho muito sério". Ele insistiu que "muita coisa foi feita e muita está em andamento na Previdência" e lembrou a redução do tempo de espera entre a entrada do pedido do benefício e a concessão ou não desse benefício.  Lula recomendou ainda que Pimentel cuide "com carinho" dos aposentados. "Faça aquilo que sabe fazer, perfeitamente bem, sabendo que nós precisamos cuidar dos nossos aposentados com carinho e dos pensionistas, mas também sabendo que nós só podemos pagar a hora que a gente tiver recursos no cofre para pagar todos os benefícios que as pessoas têm direito neste país", disse o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.