André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Por aproximação em 2018, presidente do PSDB se reúne com líderes do MBL

Tasso Jereissatti (CE) se encontro com Kim Katiguiri e Renan Santos, além de outros membros do movimento, que ficou conhecido por capitanear os protestos pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

29 Agosto 2017 | 21h17

BRASÍLIA - O presidente em exercício do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), se encontrou no fim da tarde desta terça-feira, 29, com líderes do Movimento Brasil Livre (MBL). A reunião aconteceu no gabinete de Jereissati, no Senado Federal, em Brasília, e contou com a presença de Kim Kataguiri e Renan Santos, dois dos integrantes mais conhecidos.

O encontro é mais um gesto de aproximação entre os tucanos e o movimento que ficou conhecido por capitanear os pedidos de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. A reunião foi promovida com a ajuda de dois deputados da ala mais jovem do partido na Câmara, conhecida como cabeças-pretas: Daniel Coelho (PSDB-PE) e Pedro Cunha Lima (PSDB-PB). A proximidade entre o partido e o movimento é algo defendido, principalmente, por esses novos quadros que emergiram na sigla na última legislatura.

"O PSDB está buscando também outros movimentos da sociedade para conversar, abrir diálogo, e se reaproximar dos movimentos, principalmente o que têm uma agenda comum, como a da redução do tamanho do Estado", explicou Coelho. Uma das ideias dessa união teria como horizonte as eleições de 2018. Isso porque o grupo liberal já elegeu alguns vereadores pelo País e deve lançar novos candidatos a deputado federal no próximo pleito. Em entrevista recente ao Estado, Jereissati explicou o objetivo dessas aproximações, iniciadas desde que assumiu o comando da legenda.

"Queremos receber a influência de todos esses movimentos que estão nascendo por aí, que são influenciados pelas redes sociais. Vamos conversar com todos. São muito importantes na formação de opinião pública. Temos que estar antenados com todos", comentou. Um dos principais entusiastas da afinidade com o MBL tem sido o prefeito de São Paulo, João Doria. Nas últimas semanas, Doria foi até à sede do movimento para conceder uma entrevista ao canal do grupo no You Tube. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.