Ricardo Cassiano/AE
Ricardo Cassiano/AE

Populares usam criatividade para chamar atenção de Obama

Sósias e até roda de samba fizeram parte da recepção de cerca de 600 pessoas que aguardavam a chegada do presidente americano em frente ao hotel onde ele está hospedado

Bernardo Moura, especial para O Estado de S. Paulo

20 de março de 2011 | 13h30

RIO - Roda de pagode, sósias e cartazes pedindo paz na Líbia: a visita do presidente norte-americano Barack Obama atraiu um grupo heterogêneo de cerca de 600 pessoas no sábado à noite, em frente ao hotel Marriot, em Copacabana, zona sul do Rio. Mesmo as grades que cercavam o hotel onde o presidente estará hospedado durante sua visita à capital fluminense não impediram a presença dos curiosos, que aplaudiram a chegada do comboio norte-americano às 21h, aos gritos de "Obama! Obama!"

É o caso de Vilma Coutinho, autônoma, de 68 anos. Para ela, a visita do presidente norte-americano é um momento único. "Vim homenageá-los" explicou, segurando um cartaz escrito "Sejam Bem Vindos Família Obama. Senhor presidente zele pela paz mundial".

Veja também:

linkA galeria de fotos da visita de Obama ao Brasil

Já o vendedor aposentado Alziro Guimarães, 72 anos, vendedor aposentado, estava seriamente preocupado com a situação no Oriente Médio. Ele segurava um cartaz em inglês, com os dizeres "Welcome to Rio Ban Dictators from Earth. Thank you for protect Libians now". "Fiquei tranquilo com a proteção na Líbia. A situação é complicada. Mas em conjunto, com a intervenção norte-americana, fica fácil", avaliou.

Mas a noite não contou apenas com cartazes. Uma roda de pagode, tocando músicas tipicamente brasileiras como "Brasileirinho" e "Samba do Avião" se formou às 23h, fornecendo trilha musical para os curiosos.

Sósia. A vida de Alex Santos, morador de Copacabana e aluno de Matemática da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a do presidente norte-americano Barack Obama não poderiam ser mais diferentes. Mas os dois foram alvo de atenção das pessoas que aguardavam a chegada de Obama ao hotel Marriot, em Copacabana, zona sul da cidade. O motivo: Alex é um dos muitos sósias do presidente norte-americano no Rio, que aproveitam a vista de Obama à capital fluminense para ter seus 15 minutos de fama. "Vim aqui para ver se ele é bonito como eu", disse, quando questionado por jornalistas sobre o motivo de sua vinda para o hotel, rodeado por curiosos.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamapúblicoriovisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.