População deve estar atenta a candidatos 'milagreiros', diz Lula

Em solenidade do PAC, presidente faz referência direta às eleições municipais marcadas para outubro

Eduardo Kattah , de O Estado de S.Paulo,

17 de abril de 2008 | 15h45

Em solenidade do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na cidade de Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva , fez nesta quinta-feira, 17, uma referência direta às eleições municipais deste ano. No palanque montado na periferia da cidade, Lula disse que a população deve estar atenta com os candidatos que, de última hora, posam de "milagreiros".  Veja também: ESPECIAL: o balanço do PAC'PAC só funciona porque Dilma toma conta dele', diz Lula Não há viés eleitoral da caravana do PAC, diz Lula "Vocês precisam acompanhar, porque agora é época de eleição. Agora é que vocês precisam descobrir quem é que esteve e está com vocês há muito tempo ou quem vai aparecer de última hora achando que é um milagreiro. Estou muito à vontade porque não sou candidato a prefeito, mas é nessa época que o pobre tem valor". O presidente - que ontem, com dores no pescoço, usava um colar ortopédico - voltou a dizer que o PAC é uma "reparação histórica" com a população mais pobre do país e reiterou que continuará a viajar o País. "Não se preocupe com o meu pescoço. Quando ele quebrar e eu não conseguir mais segurar a cabeça, eu vou pegar uma parte do pescoço de vocês e vou continuar falando e viajando por esse País".  No palanque estavam também ministros e prefeitos. Lula, nos afagos à chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi além e disse que ela é "na verdade, a mãe, a avó e a tia do PAC. 

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipaisLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.