População apóia proposta de reforma da Previdência, diz Sensus

O governo conta com apoio da população para aprovação da reforma da Previdência, de acordo com a Pesquisa CNT/Sensus de maio, divulgada hoje. Pela pesquisa, 66% dos entrevistados são a favor da proposta dessa reforma enviada pelo governo ao Congresso, 12,7% são contra e 21,3% não souberam ou não quiseram responder à pergunta. Para 54,4% dos entrevistados, a reforma da Previdência vai melhorar a sua vida, enquanto 16,9% disseram acreditar que nem vai melhorar, nem piorar. Dos entrevistados, 48,8% avaliam que o principal objetivo da reforma da previdência é melhorar a aposentadoria dos mais pobres, enquanto 23,2% acreditam que ela se destina a reduzir despesas para o País se desenvolver, e 11,6% acham que o objetivo é diminuir o valor das aposentadorias dos funcionários públicos. A maioria dos entrevistados (51,3%) é a favor da contribuição previdenciária dos servidores públicos inativos, enquanto 35,4% são contra e outros 13,5% não souberam ou não quiseram responder. Para o presidente da CNT, Clésio Andrade, o porcentual dos entrevistados a favor da contribuição dos inativos é extremamente alto. Ele acredita que o governo está conseguindo se comunicar bem com a sociedade e mostrar os objetivos da reforma da Previdência.A pesquisa mostrou também que 55,4% dos entrevistados são a favor da elevação da idade mínima de aposentadoria para 60 anos para os homens e para 55, no caso das mulheres, enquanto 39,3% são contra o aumento do limite de idade e 5,4% não souberam ou não quiseram responder. A pesquisa diz ainda que 48% dos entrevistados acreditam que a reforma da Previdência vai acabar com privilégios de quem ganha aposentadoria muito elevada; outros 35,4% acham que isso não acontecerá. Os demais não souberam ou não quiseram responder. Esta é a primeira vez que a pesquisa fez perguntas específicas sobre reforma da Previdência. Foram entrevistadas 2 mil pessoas, no período de 28 a 30 de maio, em 24 Estados das cinco regiões do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.