População acompanha a pé trecho do cortejo de Covas

Com a saída da comitiva do Palácio dos Bandeirantes em direção a Santos, onde será enterrado o governador Mário Covas, a população que compareceu ao velório começa a esvaziar o local. Muita gente tenta acompanhar a pé o início do cortejo, que segue lentamente pelas ruas do Morumbi.Por onde passa o féretro, a população acena com bandeirinhas do Estado de São Paulo e com o nome do governador e de seu partido (PSDB). Uma perua da Vila Matilde, que também segue a comitiva, mantém o som alto com a música Canção da América, de Milton Nascimento: "Amigo é coisa para se guardar, do lado esquerdo do peito". Das sacadas as casas e de cima dos muros, a população da zona sul da capital paulista, tenta ver pelo menos um pouco do cortejo.Nas ruas paralelas e na pista oposta da avenida Engenheiro Oscar Americano, por onde passa o cortejo que leva o corpo do governador de São Paulo, Mário Covas, centenas de carros estão parados. Os motoristas saíram dos carros para acompanhar a comitiva. Há muita gente nas calçadas, mulheres com filhos no colo e muitas pessoas emocionadas, que choram com a passagem do cortejo. Outras ainda saem de dentro das casas com ramalhetes de flores nas mãos. Helicópteros, da imprensa, polícia e do governo paulistas, sobrevoam a região por onde passa o cortejo.A Policia Militar segurou por 20 minutos os carros que transportavam jornalistas na saída do cortejo. Houve um protesto generalizado dos jornalistas para a liberação de seus carros. O responsável pelo atraso foi o Tenente Silva, da Policia Militar. Ninguém sabia explicar a razão, já que havia sido acertado que os carros da Imprensa viriam logo atrás dos cavalarianos da Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.