Ponte da Amizade terá vigilância eletrônica

A Receita Federal começa a instalar hoje um sistema de vigilância eletrônica na fronteira de Foz do Iguaçu (PR) para tentar conter o contrabando procedente do Paraguai e da Argentina. Contratada para o serviço a empresa TKR Telecomunicações tem 20 dias para concluir a colocação de 30 câmeras de vídeo na Ponte da Amizade (Brasil-Paraguai) e outras 15 na Ponte Tancredo Neves (Brasil-Argentina). A vigilância será feita durante as 24 horas. Um colegiado formado por funcionários da Receita em Foz do Iguaçu definiu a melhor posição das câmeras. A ponte que liga o Brasil a Ciudad del Este, no Paraguai, será a primeira da fronteira a ser controlada dia e noite por câmeras. Já na ponte de acesso à cidade argentina de Puerto Iguazú passam, em média, mil pessoas e veículos por dia.A proposta de monitorar eletronicamente a fronteira foi bem aceita pelos 13 órgãos federais que atuam na região. Quatro deles atuam sobre a Ponte da Amizade, que se converteu em um problema por causa da falta de estrutura para controlar o grande fluxo de veículos e pedestres. Única ligação física entre Brasil e Paraguai nessa faixa de fronteira, tornou-se símbolo do contrabando, tráfico de drogas e passagem de carros roubados.A medida ganhou a simpatia das demais repartições federais, que vêem na vigilância eletrônica uma boa possibilidade para conter os negócios ilícitos que ocorrem com freqüência nessa região de fronteira. O delegado da Receita Federal em Foz, Mauro de Brito, acredita que os equipamentos de vídeo serão uma forma de intimidar as pessoas que usam a ponte para tráfico e contrabando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.