Políticos transformam Twitter em palanque eleitoral

Dada a largada do processo eleitoral, os candidatos colocam a partir de hoje suas campanhas na rua em busca de apoio político e voto dos eleitores. No universo digital, o movimento não deve ser diferente. Menos de 24 horas do início oficial da campanha, a rede de microblogs Twitter já começa a ganhar contorno de palanque eleitoral, com direito a promessas e divulgação dos números de legenda. Os políticos que não pleiteiam cargos este ano pegam carona no sucesso da ferramenta para pedir votos para os aliados e atacar os adversários. A legislação eleitoral permite a propaganda política na internet, inclusive nas redes sociais, sendo vedada a censura prévia, o anonimato e a veiculação de conteúdo eleitoral pago.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

06 Julho 2010 | 18h12

Os candidatos à sucessão presidencial puxaram o coro da propaganda na rede. Um dos membros da chamada "Liga dos Indormíveis", o notívago presidenciável do PSDB, José Serra (@joseserra_), desejou na madrugada de hoje "boa campanha" a todos os candidatos e divulgou vídeo, gravado a pedido do jornal "O Globo", em que explica o motivo de querer ser eleito presidente da República. "Digo por que gostaria de ser presidente: http://bit.ly/bZZM8G". A principal adversária de Serra na corrida eleitoral, a candidata do PT, Dilma Rousseff (@dilmabr), cobrou uma campanha de "alto nível" de seus oponentes e anunciou a caminhada que fez hoje no centro de Porto Alegre (RS). "Chegou a hora de ir às ruas", afirmou.

No embalo da campanha, a candidata Marina Silva (@silva_marina), do PV, pediu a um internauta que ajude a fortalecer a legenda e assegurou a outro que garantirá um estado laico caso seja eleita. "Um presidente religioso garantirá o estado laico pelos mesmos motivos que um presidente ateu o fará", afirmou a senadora evangélica. Marina também recomendou a um de seus seguidores que vote "em quem acredita". Outro candidato que também fez promessas via Twitter foi o senador Marconi Perillo (@marconiperillo), que disputa pelo PSDB a sucessão ao governo de Goiás. O tucano garantiu aos internautas que as mulheres "terão vez e voz" na sua campanha, cobrou "iluminação pública de qualidade" em Goiás e pediu voto aos usuários da rede social.

"Quero pedir o seu voto, amigo e amiga do Twitter, por um Goiás mais justo, humano, fraterno e solidário." Usuário assíduo da ferramenta, Perillo também afirmou que no decorrer da campanha irá "twittar propostas" e pediu voto para Serra na sucessão presidencial. "Para presidente, peço o seu voto para @joseserra_, o candidato mais preparado para governar o Brasil." Mesmo fora da disputa eleitoral, o senador José Agripino (@joseagripino), do DEM do Rio Grande do Norte, convidou também os internautas a apoiarem o tucano na sucessão ao Palácio do Planalto. "Vamos participar da #redemobiliza", referindo-se ao site que congrega entusiastas da campanha de José Serra.

No front petista, o senador Aloizio Mercadante (@Mercadante), candidato do PT ao governo paulista, elogiou a candidata Dilma Rousseff e provocou o seu adversário na disputa à sucessão ao Palácio dos Bandeirantes, o tucano Geraldo Alckmin. "Vamos percorrer o Estado pagando pedágios elevadíssimos. Alckmin, eu vou reduzir as tarifas, e disse como. E você, vai manter este abuso?", questionou o petista. Mercadante também saudou os seus concorrentes. "(Estou) certo de que o debate será qualificado em torno de propostas", escreveu.

Reforçando números

Além de propostas de campanha, alguns candidatos fizeram questão de difundir na rede social o número de sua candidatura, que será digitado na urna eletrônica durante a votação. O ex-prefeito do Rio de Janeiro César Maia (@cesarmaia), candidato ao Senado Federal pelo DEM, estampou no layout de seu perfil do Twitter o número "251" e divulgou aos internautas o seu site oficial de campanha. Também pelo Rio de Janeiro, o deputado federal Fernando Gabeira (@gabeiracombr), candidato do PV ao governo do Estado, destacou na sua página na rede social o número "43" e divulgou link com as suas principais propostas de campanha.

De forma mais discreta, o senador Mão Santa (@maosantapiaui), candidato à reeleição pelo PSC no Piauí, não lançou mão de um novo layout para a sua página no Twitter. Em uma breve mensagem, lembrou do início da campanha eleitoral e destacou o seu número de legenda. "Neste 1º dia de campanha eleitoral, divulgo meu número aos eleitores, rumo à minha reeleição ao Senado. É o 200. Na urna, marquem 200", pediu.

Mais conteúdo sobre:
eleição campanha Twitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.