Políticos correm atrás do voto dos evangélicos

Estudo do cientista político e professor de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos, o inglês naturalizado brasileiro Paul Freston, revela que existem em torno de 25 milhões de brasileiros classificados popularmente como evangélicos. Estima-se que entre 70% e 80% desse total devem ir às urnas este ano para eleger deputados, senadores, governadores e o novo presidente da República, o que significa uma cesta com 17,5 milhões a 20 milhões de votos. Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.