Políticos aproveitam vida noturna na capital

Nem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nem o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Depois de passar a tarde de anteontem ouvindo o longo discurso do presidente com promessas de benesses para seus municípios, os 3,5 mil prefeitos deixaram de lado o terno e a gravata e voltaram suas atenções, na madrugada de ontem, para as festas partidárias que se espalharam pela capital. Alguns mais animados acabaram a noite em boates e pubs, embalados ao som de rock and roll e muita bebida.Organizado pela Presidência da República, o Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas terminou ontem e deixou Brasília superlotada e os prefeitos seduzidos pelo poder da capital. A maioria deles preferiu vir desacompanhada, sem a mulher, ignorando o convite extensivo às esposas feito pela Presidência. Apenas 700 primeiras-damas acompanharam seus maridos no encontro, que durou dois dias.Andando em bandos durante a noite brasiliense, "prefeitos solteiros" provocaram um engarrafamento no setor hoteleiro sul, onde ficam sofisticados hotéis. Na terça-feira à noite, uma multidão de prefeitos de todos os cantos do País se aglomerava em frente a porta de entrada de um pub, localizado em um badalado hotel quatro estrelas de Brasília. Moças de corpos sarados e com roupas minúsculas cobravam, em média, R$ 300 para acompanhar os forasteiros.O PP fechou uma churrascaria e levou para lá cerca de 250 prefeitos, parlamentares, entre eles o senador Francisco Dornelles (RJ), e até o ministro das Cidades, Márcio Fortes. Mas quem fez sucesso mesmo foi o deputado Paulo Maluf (SP), o mais requisitado para fotos. "Isso é reconhecimento popular", dizia satisfeito.Depois das baladas noturnas, prefeitos aproveitaram o dia de ontem para fazer compras na Feira dos Importados, conhecida como "feira do Paraguai".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.