Política hoje: Com fôlego obtido na CCJ, Temer agora investe na imagem

Veja a previsão da agenda do poder para esta quinta-feira

Elizabeth Lopes e Daniel Galvão, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2017 | 09h15

Com a vitória na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que aprovou por 39 votos a 26 o relatório de Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) pelo arquivamento da segunda denúncia da PGR, o presidente Michel Temer (PMDB), certo de que tem assegurada também a derrubada da acusação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot no plenário da Câmara na votação prevista para o dia 15 deste mês, mesmo com menos votos em relação à primeira denúncia, irá se dedicar agora à reconstrução de sua própria imagem e de seu governo. Em dez dias, informa a Coluna do Estadão, a comunicação da gestão peemedebista vai iniciar uma ofensiva nas redes sociais, atacando a gestão da antecessora Dilma Rousseff (PT) e sugerindo que Temer atua no comando do País tal qual o técnico Tite, da seleção brasileira.

A situação de Aécio Neves (MG) na presidência do PSDB continua indefinida. Na quarta à noite, 18, Tasso Jereissati, que ocupa interinamente a presidência, disse que espera que a decisão parta do próprio senador mineiro. O senador confidenciou a interlocutores que já tinha planos de deixar a presidência do PSDB, mas recuou quando veio a público o movimento para tirá-lo do cargo e que não pretende sair enquanto ficar a impressão de que está sendo obrigado a isso.

A tensão entre Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) continua. Na quarta, 18, os dois se encontraram no Palácio do Planalto, a convite do peemedebista, para tentar construir pontes para conter esses conflitos. Contudo, o democrata ficou irritado com a divulgação de informações palacianas de que ele estaria tentando emplacar um nome para o BNDES. Maia reagiu, não escondendo a contrariedade com o que classificou de uma falsa versão dos fatos. Em contrapartida, Temer disse a interlocutores que ficou surpreso com a reação de Maia.

Para tentar acalmar o presidente da Câmara, às vésperas da votação da segunda denúncia contra Temer no plenário da Casa, o Planalto autorizou a substituição da MP que autoriza o Banco Central a firmar acordo de leniência com instituições financeiras por um projeto de lei, apresentado pelo deputado Pauderney Avelino (DEM-AM). O PL foi aprovado na noite de quarta, 18, no plenário da Câmara, por 197 votos a 60. Também na noite de ontem, foi rejeitado o único destaque à matéria, apresentado pelo PSOL. O texto segue agora para apreciação no Senado Federal.

PROPAGANDA PARTIDÁRIA

E o partido de Maia, o DEM, veicula nesta quinta-feira, 19, seu programa partidário, defendendo o diálogo como saída para superar a crise. O programa não menciona os escândalos de corrupção, mas as questões fiscais que levaram aos altos índices de desemprego e a queda na renda da população. Nos bastidores, o Palácio do Planalto insiste na tese de que Rodrigo Maia é candidatíssimo à disputa da cadeira presidencial nas eleições gerais do ano que vem.

ESCRAVIDÃO

Também nesta quinta-feira, líderes sindicais dos fiscais do Trabalho de todo o País se reúnem em Brasília para decidir a paralisação de todas as atividades de fiscalização, e não só o combate ao trabalho escravo. A portaria do governo Temer que limita o combate ao trabalho escravo segue como alvo de duras críticas não apenas no País, mas também no exterior. Ontem, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso engrossaram o coro dos que criticam a medida e pediram a Temer a revogação imediata dessa portaria.

A seguir, os principais itens da agenda de hoje.

Temer/Agenda. A agenda oficial do presidente Michel Temer no dia seguinte à votação da segunda denúncia na CCJ inclui audiências com deputados e com a governadora de Roraima.

Doria/Goiás. O prefeito de São Paulo, João Doria, será homenageado hoje com o título de cidadão goiano. Às 11h30 se reúne com o governador Marconi Perillo no Palácio das Esmeraldas, em Goiás; às 12h30 faz palestra para empresários; às 14 dá coletiva, e às 17h recebe a honraria.

ANP/Posse. A cerimônia de posse do diretor da ANP Cesário Cecchi será realizada nessa quinta-feira, 19, no Palácio Itamaraty, no Rio, às 11h. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União em 11/10, data em que o novo diretor assinou o termo de posse. A indicação do novo diretor havia sido aprovada no dia 20/9 pelo plenário do Senado Federal, após sabatina na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado em 12/09.

Meirelles/STF. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, tem reunião com o ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), às 18hs. Antes disso, ele recebe às 14h30 o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintela; às 15h participa da reunião do CMN, e às 17h se reúne com o chefe de Estado Maior da Armada (Marinha), Ilques Barbosa Junior.

Cigarro/Aditivos. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga, a partir das 14h, uma ação direta de inconstitucionalidade ajuizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) contra resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe a comercialização de cigarros que contêm aroma e sabor. O processo é de relatoria da ministra Rosa Weber e é o primeiro item que vai ser chamado para julgamento nesta tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.