Política econômica não deve ser objeto de disputa, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, dissehoje a integrantes do Diretório Nacional do PT, reunidos em São Paulo, que não pode haver disputas internas em torno dapolítica econômica do governo. "Se queremos uma política de desenvolvimento, não podemos criar disputas", afirmou Dirceu,segundo nota publicada no site oficial do PT. "Não o farei e não considero adequado", acrescentou o ministro.No lugar das desavenças, ele recomendou que os representantes do PT se apropriem do momento positivo pelo qual passa aeconomia brasileira, o que acredita ser um argumento importante a favor do partido na disputa das eleições municipais deoutubro. "Temos o que apresentar à sociedade para pedir votos e vencer as eleições", disse Dirceu que não falou com aimprensa ao chegar à reunião - listando aos participantes do Diretório Nacional do PT diversos avanços obtidos na área externa eno ambiente regulatório do setor de infra-estrutura.Ao chegar à reunião do diretório, o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), afirmou que as eleiçõesmunicipais serão um palco oportuno para mostrar os avanços obtidos na área econômica e também na área social, segundo eleneste um ano e meio de governo petista. "As eleições municipais podem também ser usadas para se fazer o debate nacional. Eapresentar todo o trabalho que vem sendo feito", disse Mercadante.Também destacando os dados positivos na área econômica, como os dados mais recentes de produção industrial, geração deempregos e das contas externas, Mercadante reiterou que o grande desafio agora está na volta do investimento. "O fundamentalagora é al avancarmos os investimentos, aprovarmos o projeto das Parcerias Público-Privadas (PPPs), implantarmos a Lei deFalências, a Reforma do Judiciário, enfim, a nossa agenda no Congresso", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.