Polícias Federal e Rodoviária ajudarão no combate à prostituição infantil

As Polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF) vão ser usadas no combate à prostituição infantil no País, uma das tarefas dadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. A partir desta semana, a PF e a PRF começam a fazer levantamentos das áreas mais críticas em todo o Brasil. A região Norte deverá receber maior atenção do governo federal. "Temos de utilizar de todos os meios para acabar com este tipo de comércio vil e hediondo", disse Thomaz Bastos.Ele anunciou nesta segunda-feira a criação de um grupo especial dentro do ministério para atuar nesse tipo de trabalho. Atualmente, com exceção de campanhas publicitárias, fazem parte da atuação do governo algumas ações isoladas desenvolvidas em conjunto com organizações não-governamentais (ongs), já que o tipo de crime é considerado mais de competência estadual.O governo não tem números precisos sobre a prostituição infantil no País, mas sabe que há mais concentração no Norte e no Nordeste, onde existe maior fluxo do turismo internacional. A PF vai fazer os rastreamentos dos possíveis grupos de recrutamento de meninas, principalmente em portos, aeroportos e áreas de fronteira, enquanto a Polícia Rodoviária Federal trabalhará especialmente nas rodovias, onde há um grande número de crianças nos postos de combustíveis.A Polícia Federal poderá também organizar forças-tarefa com as polícias estaduais para realizar operações conjuntas, mas a definição só será conhecida após a formação do grupo de trabalho, que terá a participação de ongs.Segundo o secretário de Estado dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, uma das táticas do governo Lula é direcionar alguns programas já existentes para diminuir a prostituição infantil. "Podemos, em conjunto com o Ministério da Educação, voltar o Bolsa-Escola também para manter as crianças nas salas de aula, deixando o risco de serem recrutadas na prostituição infantil", disse.No fim de semana, o secretário conversou com o ministro da Educação, Cristovam Buarque, sobre o assunto, que também está sendo considerado como prioridade dentro do Ministério da Justiça. "É preciso integrar as ações para erradicar este tipo de crime", disse o secretário dos Direitos Humanos.Ao assumir o cargo, no dia 2, Miranda prometeu dar atenção especial aos 8 milhões de jovens "em situação de risco" no Brasil. Durante a primeira reunião ministerial, realizada na sexta-feira, Lula pediu ao ministro Thomaz Bastos que desse atenção imediata à prostituição infantil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.