Polícias articulam operação contra o narcotráfico

As Polícias Civil e Federal estão articulando reservadamente uma operação conjunta de combate ao tráfico de drogas no Estado que deverá ser iniciada nos próximos dias, semelhante à ?Operação Camisa Preta?, que resultou na prisão de 14 acusados, em abril do ano passado. Os principais representantes dos setores de repressão a entorpecentes das duas forças policiais se reuniram nesta quinta-feira no gabinete do superintendente da PF no Rio, delegado Marcelo Itagiba, por cerca de meia hora. Na ocasião, os cinco delegados presentes ? entre eles o chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins ? assinaram um protocolo de cooperação técnica e operacional para atuação em conjunto na repressão ao tráfico de drogas e ao contrabando de armas no Estado do Rio. Estão previstas ações integradas e intercâmbio de todas as informações referentes a esses crimes. ?O objetivo é que não haja mais superposição de operações. Já existe uma investigação em andamento, referente ao tráfico de entorpecentes, mas não podemos adiantar informações?, disse Lins. ?A cooperação que antes ocorria de maneira informal está sendo oficializada. Ninguém detém sozinho o conhecimento total dos fatos. O objetivo do trabalho conjunto é juntar fragmentos e compor um mosaico que possibilite o combate eficaz ao tráfico?, disse Itagiba, que estava acompanhado do chefe da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes da PF no Rio, delegado Antônio Carlos Rayol, e do delegado regional de Polícia Judiciária, Paulo Roberto Ornelas de Linhares. Também estiveram presentes na reunião o titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Civil, Luiz Alberto Cunha de Andrade, e a inspetora Marina Maggessi, coordenadora de Inteligência da Polícia Civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.