Policial aposentado insinua que gravou pedido de grampo

O policial aposentado da Polícia Federal Onézimo Sousa insinuou mais de uma vez no seu depoimento à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência que gravou a conversa em que assessores da campanha da candidata à Presidência da República Dilma Roussef lhe pediram que grampeassem o candidato do PSDB, José Serra.

ROSA COSTA, Agência Estado

17 de junho de 2010 | 12h11

Ao responder ao senador Álvaro Dias sobre a existência da tal gravação, Onézimo disse: "Como profissional cuidadoso, eu pergunto ao senhor (senador), o senhor faria (a gravação)?", o que foi entendido por Dias de que a conversa no restaurante de Brasília foi realmente gravada.

Em outro ponto do depoimento, o policial afirmou que disse que Luiz Lanzetta mentiu quando afirmou que foi ele, Onézimo, que se ofereceu para preparar um dossiê contra Serra. "A recusa foi minha e eu tenho como provar".

Ele afirmou que só confirmará a existência da gravação se houver a necessidade de utilizá-la como "matéria de defesa".

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãodossiêdepoimentopolicial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.