Policiais rodoviários federais iniciam greve na Bahia

Sindicato da categoria no Estado afirma que ação será por tempo indeterminado e 30% do efetivo cumprirá expediente

Tiago Décimo, da Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 11h42

SALVADOR - Depois de algumas ações da chamada "operação-padrão" nas estradas baianas, nas últimas semanas, agentes da Polícia Rodoviária Federal iniciaram nesta segunda-feira, 20, com uma manifestação em Salvador, uma greve por tempo indeterminado. A paralisação soma-se ao movimento nacional de greve de servidores federais.

De acordo com o Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado da Bahia (Sinprf-BA), a paralisação afetará os trabalhos da PRF em todo o Estado. Apenas 30% do contingente cumprirá o expediente, como obriga a lei, mas os agentes ficarão dentro dos postos de trabalho, atendendo somente emergências, como resgates de feridos e desbloqueio de rodovias.

Em caso de acidentes nas estradas em que não haja feridos, por exemplo, os envolvidos devem procurar o posto policial mais próximo para registrar a ocorrência. Os agentes também não realizarão vistorias, fiscalizações ou serviços de escolta.

A greve na PRF da Bahia, segundo o sindicato, segue a diretriz nacional da categoria, que luta por reajustes salariais, reestruturação de carreira e aumento de efetivo. De acordo com os grevistas, na Bahia há 515 agentes na ativa e o mínimo necessário para o trabalho seria de 800.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.