Policiais que prenderam Duda Mendonça são transferidos

Um mês depois da operação que prendeu o publicitário Duda Mendonça em uma rinha de galos, os dois policiais federais diretamente responsáveis pelo flagrante foram transferidos da Delegacia do Meio Ambiente. A ordem foi assinada na quarta-feira pelo delegado regional executivo, Roberto Prel, segundo homem na hierarquia da superintendência da Polícia Federal no Rio. O policial Luís Amado vai trabalhar em Campos dos Goytacazes e seu colega Marcelo Guimarães, em Macaé, municípios do norte fluminense. Eles são os agentes mais experientes da equipe.O fato veio à tona na quinta-feira por meio do comunicado "Que coincidência, hein?", divulgado pelo Sindicato da PF-RJ. Onze policiais participaram da operação, realizada em 21 de outubro: dois delegados, um escrivão e oito agentes. Amado e Guimarães, porém, assinaram o auto de flagrante contra Duda Mendonça, o que os torna importantes testemunhas do processo a que o publicitário responde por crime ambiental, formação de quadrilha e apologia ao crime.O diretor de comunicação do Sindicato da PF-RJ, Fábio Domingos, disse que a entidade vai enviar ofícios ao superintendente da PF no Rio, José Milton Rodrigues, e ao diretor-geral da corporação, Paulo Lacerda, pedindo explicações sobre as transferências. O sindicato estuda também medidas judiciais que podem ser adotadas. "Vamos provar que isso é uma represália. Eles vão ser castigados porque trabalharam bem", afirmou Domingos ao Estado.A assessoria da PF classificou a medida como "impessoal". Em 2004, 86 agentes da superintendência receberam esse tipo de missão. Também este ano, 30% do efetivo trocou de delegacia. No entanto, uma fonte da PF, que falou sob condição de anonimato, disse ter "convicção" de que a medida é "um recado". Em primeiro lugar, porque Amado e Guimarães estão há apenas três meses na Delegacia de Meio Ambiente e o tempo médio de permanência em uma unidade é de um a dois anos. Além disso, Rayol não foi consultado sobre a mudança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.