Policiais invadem acampamento do MST em Goiás

Cerca de 80 policiais invadiram de forma violenta acampamento de 600 famílias do MST na Fazenda Sete Rios, no município de Flores de Goiás, no distrito de Santa Maria, em Goiás, na manhã desta sexta-feira. Segundo informação do site do MST, os policiais chegaram em 13 viaturas, arrastaram o portão e atiraram para todos os lados. Homens, mulheres e crianças foram surpreendidos e tentaram fugir da violência policial. Durante a madrugada, de acordo com o MST, os lavradores saíram da fazenda Ilha Bela (a 20 km de distância), ocupada desde o último sábado, para evitar confrontos com a polícia com a ordem de despejo. Com isso, o acampamento mudou para a Fazenda Sete Rios, que está em processo final de aquisição pelo Incra para se transformar em um assentamento de trabalhadores rurais, informa o MST. Como não havia pedido despejo em relação à nova área, a polícia agiu por conta própria, afirma o movimento. O MST pede a desapropriação da fazenda Ilha Bela, de aproximadamente 3.700 hectares, que está abandonada e improdutiva. Nesta quinta-feira, de acordo com o site, foi realizada audiência do MST com representantes do Incra, da Superintendência Regional do Distrito Federal e Entorno, da GRPU (Gerência Regional de Patrimônio da União), da Ouvidoria Agrária e o promotor da cidade goiana de Alvorada do Norte.Além da desapropriação da fazenda para assentamento, as famílias exigem do governo federal o cumprimento dos acordos em relação à pauta de negociação, que vem sendo discutida há mais de três anos com o Incra. Até agora, o órgão não tomou nenhuma atitude concreta para o avanço da reforma Agrária na região, segundo o MST. Há duas mil famílias acampadas há mais de três anos na luta pela desapropriação de áreas para assentamento na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.