Policiais federais iniciam greve nacional

Categoria quer aumento salarial para escrivães e papiloscopistas; policiais prometem realizar operação padrão nos aeroportos e portos

Ricardo Valota, O Estado de S.Paulo,

07 de agosto de 2012 | 02h56

SÃO PAULO - A Polícia Federal iniciou oficialmente à 0h desta terça-feira, 7, uma greve nacional por tempo indeterminado. A categoria reivindica uma reestruturação na carreira dos policiais, especialmente em relação aos agentes, escrivães e papiloscopistas.

Esses profissionais, segundo os sindicatos regionais, estão inseridos na carreira de nível superior, porém, atualmente, recebem salário inicial de cerca de R$ 7.700, piso para profissionais que possuem até o ensino médio. Os policiais exigem salário de R$ 12 mil, valor pago para quem possui terceiro grau completo.

Muitos serviços serão afetados em razão da greve, entre eles investigações sobre tráfico de drogas, inspeções em empresas de segurança, vistoria em agências bancárias e emissão de passaportes que não for de caráter emergencial. Os policiais também prometem realizar operação padrão nos aeroportos, portos e nos postos de fronteira.

Em São Paulo, o sindicato afirma que, às 9h desta terça-feira, 7, haverá um ato simbólico de entrega das armas e distintivos na sede do Departamento de Polícia Federal, localizado na Lapa, zona oeste. Está programado, para as 14h, no Aeroporto Internacional, em Cumbica, Guarulhos, um ato público em conjunto com a Anvisa e a Receita Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.