Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Policiais deixam a Câmara após busca no gabinete de Lúcio Vieira Lima

Veja vídeo de agentes federais no local para apreender documentos relacionados a irmão de ex-ministro

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2017 | 11h10

BRASÍLIA - A Polícia Federal fez buscas no gabinete do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) na Câmara dos Deputados na manhã desta segunda-feira, 16. Ele é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na Papuda. O secretário parlamentar de Lúcio também é alvo da operação da PF. Os policiais chegaram por volta das 5h30 desta segunda-feira ao gabinete do parlamentar.

Veja as imagens de agentes federais ao deixar o local:

 Em 13 de setembro, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal de Brasília, decidiu remeter ao Supremo a investigação sobre o ‘tesouro perdido’ de R$ 51 milhões, atribuído ao ex-ministro. O magistrado alegou em sua decisão que "há sinais de provas que podem levar ao indiciamento" do deputado Lúcio Vieira Lima.

No depoimento prestado à PF, o dono do apartamento situado em Salvador onde foram encontrados os R$ 51 milhões, Silvio Antônio Cabral da Silveira, disse que foi Lúcio quem pediu o imóvel emprestado e que o fez em nome da amizade com o parlamentar, embora não conhecesse Geddel.

+++ PF aponta relação de bunker de R$ 51 milhões com deputado irmão de Geddel

+++ Entre o lar de Geddel e bunker dos R$ 51 mi, uma caminhada de 12 minutos 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.