Polícia prende vereadores que cobravam mensalinho

O presidente da Câmara de Igarapava, Alan Kardec de Mendonça (PSDB), foi preso ontem dentro do prédio da prefeitura. Ele estava foragido desde quarta-feira, quando escapou da prisão em flagrante que atingiu outros quatro vereadores, acusados de concussão e formação de quadrilha: José Laudemiro Alves (DEM), José Eurípedes de Souza (PT), Sérgio Augusto Freitas (PTB) e Roberto Silveira (PSDB). Igarapava tem nove vereadores.Os cinco acusados teriam exigido um "mensalinho" do prefeito Francisco Tadeu Molina (PSDB), para aprovar projetos na Câmara. Presos na Cadeia de Pedregulho, eles negaram os crimes e se calaram em depoimento à Polícia Civil. A defesa entraria com pedidos de habeas corpus no Tribunal de Justiça. O grupo estava sendo investigado havia duas semanas pelo Grupo de Atuação Especial para Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), de Franca. Escutas telefônicas foram autorizadas pela Justiça. Segundo o delegado de Igarapava, Cloves Rodrigues da Silva, inicialmente o grupo exigia R$ 5 mil mensais, passando depois para R$ 7 mil por mês, cada um. Os vereadores tentavam um acerto com Molina, em reunião na prefeitura, quando foram detidos.Molina foi ouvido como testemunha, mas ainda poderá ser investigado. A direção nacional do PSDB informou que vai expulsar os vereadores tucanos envolvidos no escândalo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.