Polícia prende mais um suspeito por morte de coronel Malhães

Rodrigo Pires teria participado de assalto à casa do ex-agente da ditadura, em abril

Thaise Constancio, O Estado de S. Paulo

11 Junho 2014 | 10h57

RIO -  Apontado como um dos participantes da morte do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, em abril, Rodrigo Pires foi preso na manhã desta quarta-feira, 11, por policiais da Divisão de Homicídios da Baixada (DHBF), na cidade de Japeri, na região metropolitana do Rio. Além dele, os irmãos Rogério Pires e Anderson Pires foram detidos acusados de participação no roubo de armas e dinheiro do sítio onde o militar morava, na zona rural de Nova Iguaçu.

Ainda não há informações sobre o quarto homem encapuzado e com luvas que teria participado do assalto. Segundo a Polícia Civil, o caseiro e seus irmão invadiram o sítio da vítima, em Nova Iguaçu (cidade na Baixada Fluminense), para roubar armas. O oficial acabou morrendo. A polícia suspeita de latrocínio (roubo seguido de morte), mas Malhães pode ter sofrido um infarto durante o assalto.

As comissões nacional e estadual da Verdade e de Direitos Humanos do Senado defendem que a polícia investigue também se houve queima de arquivo ou homicídio por vingança. Malhães morreu um mês após admitir participação em atos de tortura e morte de presos políticos durante a ditadura militar brasileira, quando era oficial da ativa do Exército.

Mais conteúdo sobre:
Paulo Malhãesditadura militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.