Polícia prende 16 por grilagem de terras e falsificação

A Polícia civil e o Ministério Público da Bahia (MP) informaram que foram presas 15 pessoas, além do empresário Marcos Valério, durante a Operação Terra do Nunca, desencadeada nos estados da Bahia, Minas e São Paulo.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

02 de dezembro de 2011 | 10h56

De acordo com o delegado Carlos Ferro, da delegacia de Barreiras, na Bahia, 16 pessoas já foram presas, entre elas 11 em Barreiras, que já estão prestando depoimento. Outras quatro foram detidas em Minas, entre elas o empresário Marcos Valério, e um empresário do ramo de cerâmica, que foi detido no interior de São Paulo. Ainda de acordo com o delegado, todos os presos serão encaminhados para Salvador, onde devem prestar depoimento.

Marcos Valério atuava em conjunto com advogados e oficiais de cartório de Registro Gerais de Imóveis e de Tabelionato de Notas na falsificação de documentos públicos, criando matrículas falsas de imóveis inexistentes e da União. Segundo o MP, o objetivo era entregar esses documentos para garantir dívidas das empresas de Marcos Valério.

Tudo o que sabemos sobre:
prisãoMarcos ValériogrilagemBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.