Polícia Legislativa apura roubo em restaurante da Câmara

A Polícia Legislativa da Câmara está apurando o roubo em um dos restaurantes da Casa de onde foram levados cerca de R$ 10.500, quase a totalidade em moedas, na semana passada. A polícia já tem suspeitos, depois que os investigadores avaliaram que os ladrões conheciam a rotina do restaurante.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

18 de janeiro de 2012 | 17h29

A câmera interna que poderia registrar o movimento no escritório onde era guardado o dinheiro foi desligada, a janela por onde teriam entrado não foi arrombada e o furto foi feito no dia de troca de moedas. Uma vez por semana, notas de reais são substituídas por moedas para facilitar o troco dos clientes que utilizam os quatro restaurantes e lanchonetes mantidos pelo mesmo grupo na Câmara.

A polícia suspeita de que o furto de moedas foi uma estratégia para dificultar a identificação. Ao contrário das notas de real, que são numeradas, as moedas não são rastreadas. O fato de ser um grande volume de moedas também levou a polícia a acreditar que mais de uma pessoa participou do furto. Peritos do Instituto de Criminalística de Brasília fizeram levantamento de impressões digitais para ajudar na apuração.

Tudo o que sabemos sobre:
rouborestauranteCâmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.