Polícia lança gás para impedir invasão da Câmara em SP

Após tentativa de invasão do prédio da Câmara Municipal de São Paulo por manifestantes, a Polícia Militar lançou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. Cerca de dois mil manifestantes protestam no local.

CAIO DO VALLE E THIAGO MORENO, Agência Estado

07 de setembro de 2013 | 17h13

Um manifestante arremessou um objeto com um estilingue em um dos vidros da fachada do prédio da Procuradoria Geral do Município, na Rua Maria Paula, que está totalmente bloqueada.

Manifestantes fecham o viaduto Dona Paulina, no centro da cidade. A especulação é de que o protesto vá até a frente da sede da Prefeitura, no Viaduto do Chá. Há dois helicópteros da Polícia Militar voando baixo na região. O maior dos cartazes carregados pelo grupo pede a saída do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Pichações contra o político também foram feitas ao longo da Avenida Vinte e Três de Maio.

Mais conteúdo sobre:
7 de setembroprotestosSPgás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.