Polícia investiga roubo de armas da PM

O governador em exercício, Geraldo Alckmin (PSDB), disse hoje que a Polícia Militar já tem pistas sobre o roubo de armas de uma quartel da PM cometido ontem de madrugada, em São Paulo. "É inadmissível um fato desses, e é uma questão de honra para o governo e a polícia esclarecer o fato. Eles já têm pistas, indícios que não podemos antecipar para não atrapalhar o trabalho", disse Alckmin. O governador licenciado, Mário Covas, também participou da reunião e fez diversas perguntas sobre o que aconteceu e como estão sendo orientadas as investigações. O secretário adjunto de Segurança Pública, Mário Papaterra Limonge, chegou a citar nomes de suspeitos durante a reunião. Alckmin e Covas fizeram a reunião em separado com o secretário adjunto, e com Nagashi Furokawa, secretário da Administração Penitenciária, que expuseram os fatos e como estão as investigações sobre o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.