Polícia indicia presidente da CUT por ofensa

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul indiciou o presidente da CUT gaúcha, Celso Woiciechowski, e a vice da entidade, Rejane Silva de Oliveira, por peculato e crime contra a honra. Segundo a polícia, campanha publicitária da CUT, veiculada entre maio e junho na mídia, "extrapolou os limites razoáveis do que se pode chamar de liberdade de expressão ou algo que o valha, ofendendo a pessoa da governadora do Estado, Yeda Crusius". Woyciechowski viu o indiciamento como um ato arbitrário e autoritário. "Foi uma decisão individual de um órgão que está a mando da governadora."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.