Polícia Federal prende 13 suspeitos em fraudes da Petrobras

Esquema envolve funcionários da estatal; falta prender outros cinco acusados

10 de julho de 2007 | 18h55

A Polícia Federal já prendeu 13 suspeitos de envolvimento nas fraudes em licitações da Petrobras, incluindo funcionários da estatal acusados de participar do esquema. Ainda falta prender cinco acusados, uma vez que o Ministério Público Federal havia pedido a prisão de 18. O esquema foi descoberto pela Polícia Federal, na Operação Águas Profundas, que foi desencadeada nesta terça-feira e aponta 26 suspeitos no esquema que beneficiava principalmente a empresa Angraporto Offshore, criada em 1º de julho de 2003 para prestar serviços à estatal. Segundo o MPF, entre as fraudes, estão as licitações envolvendo as plataforma P-14 e P-16. A PF tinha mandados para realizar busca e apreensão em 89 endereços. Há suspeitas de que empresas como Iesa e Mauá Jurong também participaram do esquema. As investigações concluíram que os suspeitos ocultavam parte do ganho com as fraudes valendo-se de empresas fantasmas.Em nota nesta terça-feira, 10, a Petrobras decidiu afastar os funcionários da estatal acusados de envolvimento em fraudes nos processos de contratação de serviços. A nota divulgada pela empresa não informou o número de servidores afastados, mas há informações de que seriam pelo menos dois: Carlos Alberto Pereira Feitosa e Ana Celeste Alves Bessa. Feitosa é acusado de fazer licitações viciadas e Ana Celeste ajudava a beneficiar as empresas. Segundo a PF, o grupo criminoso é encabeçado por Fernando Stérea, Mauro Zamprogno, Wladimir Pereira Gomes, Simon Clayton e Ruy Castanheira. Os cinco são responsáveis por diversas fraudes em licitações e teriam criado empresas "fantasmas", como a Angraporto, pivô do esquema, para movimentar os recursos obtidos nas negociações. Além disso, as empresas ligadas à Angraporto recebiam informações privilegiadas repassadas por Carlos Alberto Feitosa e Rômulo Miguel Morais, funcionários da Petrobras, com participação de Carlos Heleno Barbosa e outros servidores da estatal. Veja abaixo a lista dos envolvidos que tiveram a prisão decretada:1 - Fernando da Cunha Sterea2 - Mauro Luiz Soares Zamprogno3 - Wladimir Pereira Gomes4 - Simon Matthew Clayton5 - Ruy Castanheira de Souza6 - Carlos Heleno Netto Barbosa7 - Carlos Alberto Pereira Feitosa8 - Romulo Miguel de Morais9 - Sergio Fernandes Granja10 - Ricardo Secco11 - Jose Augusto Barbosa Reis12 - Ana Celeste Alves Bessa13 - Claudio Valente Scultori da Silva14 - Felipe Pereira das Neves Castanheira de Souza15 - Laudezir Carvalho de Azevedo16 - Hilário dos Santos Mattos17 - Wilson Barbosa Brandão da Costa 18 - Ricardo Moritz(Com Marcelo Auler, do Estadão)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.