Polícia Federal não investiga Palocci, reitera Cardozo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, voltou a negar hoje que haja alguma investigação na Polícia Federal (PF) sobre a movimentação financeira do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, e de sua empresa de consultoria Projeto. "Volto a afirmar: nem o ministro Palocci nem a empresa Projeto estão sendo submetidos a nenhum inquérito da PF", afirmou, após o lançamento da 3ª Campanha Nacional do Desarmamento, no prédio da Superintendência da PF, em São Paulo.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

23 de maio de 2011 | 12h32

O ministro admitiu que qualquer pessoa pode constar de eventuais relatórios enviados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sem que sejam necessariamente alvo de investigação. "É possível que os nomes de quaisquer pessoas nessa sala possam constar de movimentações financeiras que foram encaminhadas", respondeu o ministro, ao ser questionado sobre as informações de que o Coaf enviou à PF números sobre a movimentação financeira de uma incorporadora e, neste documento, haveria dados sobre Palocci e a Projeto.

De acordo com o ministro, a PF frequentemente solicita dados de atividades financeiras à Coaf sobre investigações em curso e o sigilo bancário impede que esses nomes sejam divulgados. Cardozo reiterou que nada foi solicitado à Coaf sobre Palocci e sua empresa. "Não foi encaminhado nada pelo Coaf e não há nada específico ao ministro Palocci", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.