Polícia diz que vereador de Cubatão-SP foi executado

A Polícia Civil de São Paulo trabalha com a hipótese de execução do vereador de Cubatão João Santana de Moura Villar, o Tucla (PDT), de 52 anos. A informação foi revelada hoje pelo delegado Paulo Roberto de Queiroz Motta. O vereador foi baleado à queima roupa na tarde de ontem.

REJANE LIMA, Agência Estado

20 Maio 2010 | 17h33

"É um delito que requer muita investigação, porque o assassino estaria com capacete e as testemunhas fogem, mas aos poucos estamos começando a montar um quebra-cabeça. A única coisa que posso afirmar com certeza agora é que se tratou de algo premeditado, de uma execução", explicou o delegado.

De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), Tucla foi atingido por sete tiros. O crime aconteceu por volta das 16h próximo a casa do vereador, no Jardim Casqueiro. Ele estava na rua, a pé, quando foi atingido por um motoqueiro. A Polícia ainda apura se havia um ou dois homens na moto. Tucla foi socorrido, mas chegou morto ao Pronto Socorro de Cubatão.

Tucla estava em seu terceiro mandato na Câmara Municipal. Foi presidente da Casa no biênio passado (2007-2008) e era da base aliada à prefeita Márcia Rosa (PT). Ele foi enterrado hoje pela manhã. A prefeita decretou luto oficial de três dias no município.

Mais conteúdo sobre:
Cubatão vereador assassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.