Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Polícia civil do RS reabre investigação de caso de ataque com suástica

Delegado havia suspendido a apuração depois que a vítima decidiu não dar prosseguimento ao caso

Sara Baptista, Especial para o Estado

12 Outubro 2018 | 20h24

O chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, afirmou nesta quinta-feira, 11, que serão retomadas as investigações do caso da jovem de 19 anos que teve o corpo marcado com um símbolo parecido com uma suástica em Porto Alegre. Wendt usou sua conta no Twitter para fazer o comunicado e disse que também será verificada a incidência de algum outro crime além da lesão corporal.

“Não podemos deixar de analisar todas as circunstâncias que envolvem a alegada agressão, sua motivação e como teria ocorrido”, escreveu o chefe da polícia. Ele também destacou a pressão exercida pelas redes sociais como um fator para a reabertura do caso. 

 


O delegado da 1ª delegacia de Porto Alegre Paulo César Jardim, responsável pela ocorrência, havia afirmado que a investigação estava “temporariamente suspensa”. A vítima registrou boletim de ocorrência no dia seguinte ao fato, mas não quis levar a ação contra os agressores adiante por questões emocionais.

Como, por enquanto, o caso vem sendo tratado como lesão corporal leve, a vítima tem o prazo de seis meses para decidir seguir ou não com a ação. Após o registro da ocorrência foi realizado um exame de corpo de delito cujo resultado ainda não foi divulgado. 

Caso. A jovem que preferiu não se identificar afirmou em depoimento que foi atacada por três homens na noite de segunda-feira, 8, no bairro da Cidade Baixa, na região central de Porto Alegre. Ela voltava do curso pré-vestibular quando, após descer do ônibus, teria sido seguida pelos homens, que a ofenderam com xingamentos homofóbicos. Os homens teriam ainda agredido a menina com socos e, posteriormente, dois deles a seguraram enquanto o terceiro riscava o símbolo nazista em sua barriga com um canivete.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.