Polícia Civil do RN pode entrar em greve

O governo do Rio Grande do Norte fez hoje um acordo com Polícia Militar, que terá um reajuste médio de 22,8% a partir de agosto. Para os policiais civis o governo ofereceu 19% de reajuste. Eles rejeitaram o índice e aprovaram um indicativo de greve, que pode começar nesta terça-feira.De acordo com o secretário de Planejamento e Finanças, Lindolfo Sales, o soldado da PM potiguar que recebia R$ 490 passará a receber R$ 620. Os coronéis conseguiram reajuste de 20,7% e passam a ganhar R$ 4.120,00. "O governo do Estado jamais se retirou da mesa de negociação e esperamos que os dirigentes do Sindicato da Polícia Civil tenham bom senso", disse Sales. De acordo com ele, no ano passado os policiais militares, escrivães e investigadores da Polícia Civil tiveram um reajuste médio de 30%, enquanto delegados receberam 15%. Em 2000, uma greve dos policiais civis durou 28 dias. Vilma Marinho, presidente do sindicato da categoria, o Sinpol, rebateu as declarações do secretário de Planejamento e Finanças. "Até agora não recebemos nenhuma proposta do governo do Estado", disse. Ela defende que o salário-base da categoria passe dos atuais R$ 103,50 para R$ 280,00 e permaneça a gratificação que corresponde a 384% do salário-base, o que deixaria o salários dos policiais civis na faixa dos R$ 900,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.