Polícia caça padre acusado de pedofilia

A Polícia Federal está rastreando os endereços onde teria se abrigado o padre Alfieri Eduardo Bompani, de 58 anos, acusado de abusar de 14 menores e adolescentes em Sorocaba, no interior paulista. Bompani teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e está foragido. A Justiça pediu apoio à Polícia Federal em razão da possibilidade de Bompani ter se mudado para outro Estado.Ele deixou a paróquia de Nossa Senhora de Fátima depois de ter sido solto por ordem judicial, após cumprir 10 dias de prisão temporária, em março do ano passado. Na época, a Justiça o libertou por considerar que as provas dos crimes eram insuficientes. O padre foi acusado da prática de pedofilia por um dos menores assistidos pelo programa que dirigia, de recuperação de jovens e adolescentes de rua. Durante o inquérito, surgiram outras 13 vítimas de assédio do religioso.Os menores relataram com detalhes as violências sexuais que sofreram. Foi anexado ao inquérito um diário apreendido na chácara do padre contendo relatos sobre o sofrimento que sentia por se envolver sexualmente com as crianças e adolescentes. Somadas, as penas previstas para todos os delitos podem chegar a mais de 150 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.