Polícia apreende 400 massageadores proibidos

Nesta quinta-feira, após blitz realizada na Rua 25 de março, na cidade de São Paulo, agentes da Delegacia de Fé Pública da Divisão de Investigações Gerais da Polícia Civil aprenderam 400 equipamentos de origem paraguaia que estavam em poder de um fornecedor e seriam repassados aos camelôs da região.O proprietário da mercadoria, que não teve o nome divulgado, foi indiciado por crime contra a saúde pública e poderá pagar multa de até R$ 1,5 milhão. Os massageadores interditados desde agosto são do tipo cinturão abdominal e emitem descargas elétricas que forçam a contração dos músculos. Entre eles estão as marcas Elysée Belt e AB Tronic, que apareciam freqüentementes em anúncios de TV, revistas e sites.A propaganda também foi vetada. A proibição é de âmbito nacional e foi reforçada nesta quinta-feira com a publicação no Diário Oficial do Estado. A decisão da Anvisa foi tomadas com base em denúncias de consumidores e estudos médicos. Houve, por exemplo, relatos de pessoas que sofreram queimaduras. Já a Associação dos Cardiologistas de Santos afirmou que os choques emitidos pelos massageadores podem ocasionar arritmia cardíaca e, em casos extremos, provocar a morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.