Polícia adia depoimento sobre caso da índia Xavante

Novo depoimento foi marcado para quarta-feira; segundo a polícia, a adolescente teria sido violentada

Agência Brasil

14 de julho de 2008 | 20h15

O depoimento dos três antropólogos, que foram convocados pela Polícia Civil do Distrito Federal para colaborar no esclarecimento sobre a morte da índia Jaiya Xavante, foi adiado. Ele iriam depor nesta segunda-feira, 14, mas não compareceram à 2ª Delegacia de Polícia, onde corre o inquérito.   Novo depoimento foi marcado para quarta-feira 16, Jaiya Xavante morreu no último dia 25, depois de ter se submetido a uma cirurgia no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Segundo a polícia, a adolescente teria sido violentada.   O delegado-chefe da 2ª DP, Antônio José Romeiro, também não compareceu à delegacia. Os antropólogos serão ouvidos para dar um parecer sobre a hipótese, levantada por uma fonte da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) ouvida pela TV Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação, de que a tia da menina seria a autora das agressões que levaram Jaiya à morte.   A Polícia Federal, que também está investigando o caso, informou, por meio de sua assessoria, que ainda não tem novidades sobre o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
índia xavantemorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.