Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

'Podemos não foi responsável pela desistência de Moro', diz Alvaro Dias

Senador disse que partido não foi responsável pela desistência do ex-juiz da corrida eleitoral

Gustavo Queiroz e Luiz Vassallo, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2022 | 14h43

O senador Alvaro Dias afirmou neste sábado, 2, que o Podemos “não foi responsável pela desistência de Sérgio Moro da corrida eleitoral e que “não se mede a grandeza de um partido pelo fundo eleitoral”. Em recado ao ex-juiz, que trocou a sigla pelo União Brasil na última quinta-feira, Dias defendeu que o partido ofereceu "todas as condições possíveis e imagináveis para que fosse candidato".

“Eu não creio que outro partido tenha oferecido até aqui as mesmas condições que o Podemos ofereceu de estrutura para comunicação, locomoção, proselitismo para a pré-campanha, é bom que se diga isso”, afirmou em alusão à possibilidade de Moro ter abandonado a legenda da presidente Renata Abreu por falta de estrutura do partido de sustentar uma candidatura nacional. 

Conforme o Estadão mostrou, Moro chegou a conversar com o senador pouco antes de sua desfiliação do Podemos, mas não citou que deixaria o partido. 

“Nós oferecemos a ferramenta política para que Sérgio Moro pudesse defender as suas ideias em um projeto de nação e ser candidato à presidência da República”, disse. “O que há de isolamento (de Moro) não cabe responsabilidade ao Podemos. Se dá em relação ao clima político vigente, dessa conspiração contra os que combateram a corrupção no País”, completou. 

Após filiação no União Brasil, quando precisou trocar o domicílio eleitoral para São Paulo, Moro mostrou ainda estar disposto a concorrer à Presidência, ideia que uma ala do partido rechaça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.