Pode ser adiada votação de projeto que amplia desmatamento na Amazônia

A Comissão Especial do Congresso que discute a revisão do Código Florestal deverá se reunir nessa quarta-feira, para decidir se adia ou não, por um prazo de 30 dias, a votação da proposta do deputado Moacir Micheletto (PMDB-PR) que modifica o texto em vigor, permitindo, em alguns casos, elevar a 80% a devastação de florestas se em três anos os Estados não concluírem o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE). A votação do relatório de Micheletto estava marcada para amanhã, mas na semana passada ele pediu prorrogação do prazo para entrega do texto de conversão do Código Florestal. Em vez de começar a debater o código, os integrantes da Comissão Especial vão discutir se prorrogam ou não o prazo solicitado por Micheletto. O prazo-limite para a votação da proposta do deputado é dia 7, mas a decisão pode ser adiada, segundo o presidente da comissão, Jonas Pinherio (PFL-MT). Micheletto pediu adiamento da entrega do relatório para que deputados da comissão possam apresentar emendas ao texto de conversão da medida provisória do Código Florestal, já reeditada pela 62.ª vez. Além disso, Micheletto ainda pretende realizar audiência públicas em vários Estados para debater as mudanças. Na semana passada, a comissão realizou audiências no Acre, Rondônia e Paraná.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.